Canadá retira implantes macrotexturizados de circulação após vinculação a tipo raro de câncer

Um páis que é muito bom para se visitar fica localizado bem pertinho dos Estados Unidos, estamos falando do Canadá. Nessa terça-feira (28), o governo do Canadá decretou a proibição da venda de próteses Biocell, destinadas a implantes mamários. As próteses em questão são produzidas pela empresa norte-americana Allergan.

O motivo para a proibição partiu do Ministério da Saúde do país e está atrelado à suspeita de que as próteses Biocell possam ocasionar um câncer bastante raro.

O Canadá não foi o único país a proibir os implantes em questão: há cerca de dois meses, os franceses deram início a um movimento similar.

O governo canadense chegou à conclusão de que os implantes mamários eram nocivos depois de realizar uma investigação cujas conclusões indicaram que o LAGC-AIM (linfoma anaplásico de células grandes, que está associado a implantes mamários) apresenta taxas de ocorrência mais elevadas em pacientes que possuem implantes macrotexturizados, categoria na qual os da Biocell se encaixam. Entretanto, é válido apontar que a pesquisa em questão considerou somente dados coletados no Canadá.

A respeito dos implantes em questão, é importante comentar que eles podem ser feitos de diversas maneiras. Nesse sentido, é possível destacar que eles podem ser lisos, recobertos de poliuretano ou mesmo apresentar algum tipo de texturização – categoria subdividida entre os microtexturizados e os macrotexturizados.

Durante a avalição do governo canadense, foram detectados 26 casos de LAGC-AIM. Entre esses casos, o total de 22 possuíam algum tipo de vínculo com as próteses Biocell produzidas pela Allegran.

Em decorrência desses dados, a homologação dos implantes mamários supracitados foi suspensa pelas autoridades do Canadá. Esses eram os únicos implantes macrotexturizados disponíveis no país. É importante salientar que a decisão governamental não possui qualquer tipo de impacto no que se refere aos demais implantes da Allegran comercializados no território do país.